Serra de sicó

Centro, Portugal

Serra de Sicó. A pé, como os romanos, corre-se a paisagem- Os aromas do rosmaninho, do alecrim e do tomilho adocicam a caminhada. À volta, a paisagem lembra a península itálica: extensos olivais descem pelas encostas dos montes escoltados por muros brancos de pedra solta, que entremeiam os campos de cereal, onde o calor doura a seara e as papoilas tingem de vermelho as cepas rasteiras das videiras, cujo apetecivel fruto ja medra no começo do verão.
Azeite, pão e vinho, foi esta trilogia máxima dos romanos, e é esta trilogia que vinga ainda na paisagem de Sicó. … o cereal seca-se nas eiras redondas e empedradas a calcário enegrecido pelo sol; e a enxada e o sacho ainda são alfaias a que todos deitam mão.(1) A paisagem assume com frequência um carácter selvagem, em que a rocha nua e as vertentes íngremes e pedregosas se impõem. A falta de água na superfície e a escassez e o carácter descontínuo dos solos condicionam o desenvolvimento da vegetação natural e as próprias actividades humanas mais tradicionais, como são as agrícolas. A elas está associada a pastorícia de gado caprino e ovino em pequenos rebanhos que regularmente percorrem os caminhos serranos e que estão na origem do queijo do Rabaçal – um dos mais prestigiados produtos que é também uma das principais riquezas económicas locais.(2) Conhecê-la e às suas gentes, inebriar-se com os perfumes naturais do rosmaninho, da erva da Santa Maria, do alecrim e das maias, descobrir algumas variedades de orquídeas selvagens a par de soberbas paisagens, é uma experiência inolvidável que nos propomos com esta visita. (1) In Portugal por montes e vales pp. 108 e 109 (2) In O Oppidum de Conímbriga e as Terras de Sicó p.5

– Saída de Pombal pelas 9:30 horas, frente ao Restaurante Manjar do Marquês, (ou outro local a combinar) em autocarro de turismo. Continuação em direcção a Arrifana (Condeixa);

– Passagem pelas aldeias típicas serranas de Furadouro, Casmilo e Chanca (dependendo do tipo de autocarro);

– Visita às Buracas do Casmilo;

– A vila e o vale de Rabaçal – vestígios do povoamento romano;

– As lendas de Melo e Gerumelo e um rio de nome singular;

– Visita a uma unidade artesanal de produção de queijo do Rabaçal, com prova e possibilidade de o adquirir;

– Continuação por Pombalinho, Quatro Lagoas e Degracias;

– Almoço em restaurante;

– Vista panorâmica do Baixo Mondego a partir do miradouro da Sr.ª da estrela;

– Continuação da visita por Santiago da Guarda, com os seus moinhos de vento;

– Pousadas Vedras e Olhos de Água (nascente do rio Anços);

– Visita à encantadora vila da Redinha, com a sua Igreja Matriz, do belo portal Manuelino;

– Fim do percurso e regresso ao local de origem.

– Visita guiada;
– Almoço;
– Provas de queijo do Rabaçal e de vinho da sub-região de Sicó;
– Transporte.

Outras viagens VIAGENS:

Informação a pedido